Não, não estou falando de nenhum conto de Lewis Carroll e seus geniais pontos de interpretação da mentalidade humana. Apelido de Charles Lutwidge Dodgson, professor de matemática que amava escrever mas não podia, usava seu pseudônimo para encantar muita gente.

Em uma das cenas mais intrigantes de um dos contos mais famosos do autor, liderados por um Dodô – um pássaro que realmente existiu mas foi extinto depois de 100 anos da chegada de holandeses ao seu habitat natural, devido a insustentabilidade humana – começam a correr para se secar, pois haviam se molhado recentemente.

“Primeiro marca-se o caminho da corrida, num tipo de círculo, os corredores por sua vez são todos colocados em lugares diferentes, ao longo do caminho, aqui e ali. Não tem nada de ‘”um, dois, três, já’. Eles começam a correr quando lhes convém e abandonam a corrida quando querem, o que torna difícil dizer quando a corrida termina.”

É notável o caos: um círculo de forma inexata, posicionamento diferente dos competidores, aqui e ali, e não tem uma largada, os corredores correm quando lhes querem, assim como abandonam a corrida quando querem.

Assim, a corrida começou. Cada um corria do jeito que sabia: pra frente, pra trás, com um pé só, pros lados, aos pulinhos… Depois que haviam corrido por mais ou menos meia hora, o pássaro Dodô gritou: “A corrida terminou!” Todos se reuniram ao redor do Dodô e perguntaram: “Quem ganhou?”. “Todos ganharam”, disse Dodô. “E todos devem ganhar prêmios.”

Por mais abstrato que pareça, é exatamente esse o convite que a Ecomilhas faz a todos que gostariam de pedalar por uma causa. O convite é para uma corrida sem transportes poluentes: você define onde começa, e também define onde termina, é possível escolher até que meio de transporte vai! A única regra aqui é ser sustentável.

No final, você contribui com o consumo responsável e a mobilidade urbana, resgatando as milhas de seus quilômetros percorridos para os descontos nos produtos do marketplace. Nessa mesma dinâmica, cada um corre do jeito que pode, estamos falando de uma corrida entre diferentes para sustentar uma causa, premiando através de produtos responsáveis, doações e muito mais.

O que não pode acontecer é competir e SÓ perder, no que chamo de insustentabilidade humana. Se entendêssemos isso, talvez ainda poderíamos estar discutindo sobre Dodôs na nossa Fauna.